Avaliação de Milhos Crioulos na Região Sudoeste Paulista

  • Cristina Fachini Instituto Agronômico, Centro de Ação Regional, UPD de Capão Bonito
  • Maria Elisa A. G. Zagatto Paterniani Instituto Agronômico, Centro de Grãos e Fibras
  • Cinthia S. Rodrigues Instituto Agronômico, Centro de Grãos e Fibras
  • Taynara Ap. Bernardo Bolsista PIBIC/CNPq
  • Vera L. N. Paes de Barros Instituto Agronômico, Centro de Ação Regional, UPD de Capão Bonito
  • Laís S. de Carvalho Falca Lima Pós-Grad. em Agroecologia e Desenvolvimento Rural, Centro de Ciência Agrárias da Universidade Federal de São Carlos UFSCar
Palavras-chave: correlação, landraces, desempenho agronômico.

Resumo

As populações crioulas são materiais importantes pela diversidade genética e pelo elevado potencial de adaptação para condições ambientais específicas. Objetivou-se avaliar o desempenho agronômico de variedades de milho crioulo cultivados por agricultores familiares do município de Capão Bonito – SP, bem como de variedades e híbridos intervarietais do Instituto Agronômico (IAC), SP. Foram avaliados 7 genótipos de milho, dos quais três são crioulos e 4 são cultivares comerciais. Foi realizada análise de variância e teste de Tukey a 5%  de probabilidade. Os caracteres avaliados foram: altura de plantas e de espiga, peso espiga com palha, produtividade de grãos, número de espigas e peso hectolitro. O milho crioulo Palha Roxa A destacou-se pela maior produtividade de grãos e espigas, compatíveis com os materiais comerciais. Não houve diferença significativa na altura de planta que foi elevada, porém os milhos crioulos apresentaram altura de espigas superior, o que pode dificultar a colheita. Recomenda-se a realização de novas avaliações, com espaçamentos diferenciados e em outras localidades da região.

Publicado
2020-11-25