Casa de Sementes Crioulas Tengatui Marangatu: Uma estratégia para a segurança e soberania alimentar para as comunidades indígenas de etnia Guarani-Kaiowá de Dourados MS

  • Zefa Valdivina Pereira Docente Universidade Federal da Grande Dourados
  • Andreia Sangalli Docente Universidade Federal da Grande Dourados
  • Julio Cesar Pereira Lobtchenko Docente Instituto Federal – Campus Naviraí
  • Larissa Oliveira Vilela Discente do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologia Ambiental FACET/UFGD
  • Cajetano Vera Docente da Escola Municipal Indígena Tengatui Marangatu
  • Nelson Ávila da Silva Bolsista ATP A CNPQ
  • Maikely Larissa Bormann Maciel dos Santos Discente do Curso de Medicina Veterinária-Faculdades Anhanguera Dourados
  • Shaline Séfara Lopes Fernandes Docente da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Campus de Cassilândia
Palavras-chave: Comunidades tradicionais, Sementes crioulas, Segurança e soberania alimentar, Agroecologia

Resumo

A proposta do desenvolvimento da casa de sementes, busca promover o empoderamento das famílias e comunidade indígena pelo resgate de espécies importantes de sementes que, além de gerar autonomia aos agricultores e agricultoras, promovem a retomada do equilíbrio ambiental e o resgate da biodiversidade, o que é de grande valor para o fortalecimento da agricultura agroecológica. Além disso, é uma excelente estratégia para melhorar a autoestima desta comunidade uma vez que essas sementes representam parte de um patrimônio genético e cultural dos Guarani–Kaiowá. Este trabalho objetiva proporcionar a Comunidade Indígena de Dourados o resgate da antiga prática de produzir alimentos através do uso de sementes crioulas, e ampliar o protagonismo das mulheres e dos jovens neste arranjo produtivo. Para isso estão sendo realizadas várias atividades como a de resgate das espécies crioulas, produção e armazenamento dessas espécies, criação de um banco comunitário de semente, cursos e oficinas e feiras de trocas de sementes e saberes. Esta tecnologia social tem promovido a independência da comunidade no tocante as sementes para o plantio; promovendo dessa forma a segurança e a soberania alimentar.

Publicado
2020-11-25