Comportamento fenológico e produtivo de genótipos de amoreira-preta em sistema orgânico

  • Rafaela Schmidt Souza Universidade Federal de Pelotas-UFPel
  • Carlos Roberto Martins Embrapa Clima Temperado
  • Luis Eduardo Corrêa Antunes Embrapa Clima Temperado
  • Antônio Davi Vaz Lima Universidade Federal de Pelotas-UFPel
  • Cristiano Geremias Hellwig Universidade Federal de Pelotas-UFPel
  • Marcelo Barbosa Malgarim Universidade Federal de Pelotas-UFPel
Palavras-chave: Amora-preta; Pequenas frutas; Seleção avançada; Rubus spp

Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar os estádios fenológicos e produção de genótipos de amoreira-preta conduzidos em sistema de produção orgânico. Foram realizadas avaliações durante três safras. O experimento constituinte de seis genótipos (Black 145, Black 128, Black 178, Black 112, ‘Tupy’ e ‘BRS Xingu’), sem sistema de tutoramento, sendo as plantas espaçadas 3,0 x 0,5 m. Foram avaliados aspectos fenológicos e de produção das plantas em 3 anos. Em relação à fenologia a seleção Black 178 mostrou-se a mais precoce, diferentemente da seleção Black 112, sendo o mais tardio entre os genótipos. A produtividade entre os genótipos variou, mas na safra 2017-18 todos os genótipos em estudo produziram mais de 10 ton ha-¹, exceto a seleção Black 128 (6 ton ha-¹). Nas condições experimentais os genótipos: seleções Black 178, Black 112, Black 145 e ‘BRS Xingu’ e ‘Tupy’ demonstraram potencial para serem cultivadas em sistema de produção orgânico.

Publicado
2022-03-23
Seção
RTA - Desenho e manejo de agroecossistemas de base ecológica e em transição