Resistências das mulheres contra o neoextrativismo da soja no Pampa

  • Eduarda Garcia Ferreira Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Márcio Zamboni Neske
  • Mauricio Bruno Ceroni Acosta
Palavras-chave: Rio Grande do Sul; fronteira agrícola moderna; territorialidade; gênero.

Resumo

Este estudo objetiva investigar como se conformam as repercussões do neoextrativismo da soja no Bioma Pampa brasileiro, enquanto território corpo-terra, e as lutas territoriais protagonizadas pelas mulheres. Diante da capilarização das fronteiras produtivas do regime neoextrativista da soja, é urgente e indispensável pesquisar, esclarecer, discutir e difundir informações concernentes às repercussões e lutas emergentes. O estudo é de cunho qualitativo, descritivo e exploratório, usufruindo de pesquisa bibliográfica, entrevistas semiestruturadas e documentários. Como resultados, levantou-se que as repercussões da expansão da soja são ambientais, sociais, culturais e econômicas, ocorrendo a inter-relação entre as problemáticas que incidem sobre o território-terra e território-corpo das mulheres. As resistências se expressam como uma resposta às questões que atravessam as mulheres cotidianamente. Resistências diretas contra a soja não são difundidas. A organização de frentes de resistência populares é urgente e indispensável para que a emancipação dos territórios pampeanos e das mulheres ocorra.

Publicado
2022-03-23