Diagnóstico da sucessão e renda familiar e manejo da agrobiodiversidade na rede de sementes crioulas e agrocológicas do Rio Grande do Sul.

  • Gilberto Antonio Peripolli Bevilaqua Embrapa Clima Temperado
  • Adalberto Koiti Miura Embrapa Clima Temperado
  • Alvori Cristo dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Alcemar Adilio Inhaia Coonaterra/Bionatur Sementes
  • Miqueli Sturbelle Schiavon Cooperativa Cooperfumos Ltd
Palavras-chave: agricultura familiar, guardiões de sementes, desenvolvimento territorial, pesquisa participativa.

Resumo

A preocupação com a baixa atratividade da agricultura familiar reveste-se em problema preocupante para a produção de alimentos e a permanência do jovem no empreendimento agrícola. A produção agroecológica de alimentos e de sementes pode representar um importante acréscimo em renda e bem-estar para as famílias. Com intuito de avaliar a composição e renda familiar e o manejo da agrobiodiversidade foi realizado diagnóstico em 211 famílias da Rede de Sementes Crioulas e Agroecológicas Sul. Foi observada uma presença marcante de jovens e mulheres responsáveis pela gestão do empreendimento familiar, alcançando cerca de 30%, bem como um número expressivo de jovens abaixo de 20 anos. A produção agroecológica diversificada e de sementes contribui para a composição da renda das famílias, reduzindo os custos de produção, sendo que 55% das UPFs comercializa sementes. Percebeu-se diferenças marcantes nas estratégias utilizadas pelos agricultores da rede, comparado ao demais agricultores, ligadas a utilização da lógica camponesa de produção tendo como premissa o autossustento das famílias e um grande número de espécies cultivadas

Biografia do Autor

Adalberto Koiti Miura, Embrapa Clima Temperado

Dr em Sensoriamento Remoto

Alvori Cristo dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Zootecnia, UFSM

Miqueli Sturbelle Schiavon, Cooperativa Cooperfumos Ltd

Engenheiro agrícola, mestre em agricultura orgânica, UFFRJ

Publicado
2022-03-29