O Consórcio de hortaliças em cultivo de base agroecológica

  • Priscila Schott UNIJUÍ
  • Osório Antônio Lucchese
Palavras-chave: Arranjo de plantas; Agroecologia; Alface; Olericultura

Resumo

O cultivo consorciado tem por objetivo a ocupação de uma mesma área, por culturas com diferentes ciclos, arquiteturas de plantas, necessidades de macronutrientes e micronutrientes, bem como a quantidade hídrica para completar seu ciclo. O objetivo desse trabalho é avaliar a produtividade do consórcio de alface (Lactuca sativa), beterraba (Beta vulgaris) e salsa (Petroselinum crispum) em base agroecológica, para maximizar o melhor aproveitamento da área, também, considerando os diferentes ciclos de cultivo das espécies empregadas, retorno econômico e referencial teórico. Foi desenvolvido um experimento, no primeiro semestre de 2021, na horta didática do Instituto Regional de Desenvolvimento Rural (IRDeR) da UNIJUÍ, em Augusto Pestana/RS, avaliando o cultivo consorciado das culturas, seguindo as datas de semeadura, plantio e colheita distinta de cada cultivar, visando melhor estabelecimento, crescimento e desenvolvimento. Os tratamentos utilizados foram a variação de seis cultivares de alface sendo Crespa Verde, Crespa Vermelha, Americana, Mimosa Verde, Mimosa Vermelha e Lisa. Avaliaram-se os indicadores de produtividade para a alface: diâmetro (cm) de cabeça, peso (g) de cabeça; Beterraba: comprimento (cm) de parte aérea, comprimento (cm) de raiz, diâmetro (cm) de raiz e peso (g) de raiz. Salsa: peso (g). A cultura da beterraba, pelo seu ciclo ser mais longo, possibilitou o desenvolvimento de dois cultivos de alface, sendo mais eficiente o primeiro cultivo, destacando as cultivares Americana, Lisa, Crespa Verde e Mimosa Verde, mais adaptadas ao cultivo consorciado, e a salsa nos proporcionou quatro cortes, onde interrompemos seu ciclo de cultivo, ao final do experimento.

Publicado
2022-03-18
Seção
RTA - Desenho e manejo de agroecossistemas de base ecológica e em transição