Implantação de sistemas agroflorestais em propriedades rurais familiares no Noroeste do Rio Grande do Sul

  • Jean Lucas Poppe Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões
  • Gilmar Francisco Vione
  • Joney Cristian Braun
  • Alexandre Hüller
Palavras-chave: Agroecologia; Biodiversidade; SAF; Socioambiental; Sustentabilidade

Resumo

A Agroecologia orienta processos de uso e manejo dos recursos naturais e conduz ao desenvolvimento rural mais sustentável e à proteção do meio ambiente. Este estudo objetiva apresentar o panorama socioambiental associado aos processos de implantação de sistemas agroflorestais em propriedades rurais familiares na região Noroeste do Rio Grande do Sul, avaliando o engajamento das famílias com os processos de implantação e manejo dos sistemas agroflorestais, o desenvolvimento das mudas em campo e a importância de estratégias educacionais para o alcance das expectativas socioambientais. Os sistemas agroflorestais foram compostos por 535 mudas (incluindo 39 espécies arbóreas florestais e frutíferas). Entre as espécies florestais nativas, aquelas que melhor se desenvolveram no sistema foram: Cedrela fissilis, Parapiptadenia rigida, Enterolobium contortisiliquum, Handroanthus albus, H. avellanedae, Peltophorum dubium, Jacaranda micrantha, Luehea divaricata e Cordia trichotoma. A falta de mão de obra para o manejo dos sistemas foi a principal dificuldade percebida. Ações contínuas de educação ambiental são fundamentais para a obtenção de bons resultados relacionados a produção do sistema proposto, bem como para a conservação da biodiversidade. Assim, os sistemas agroflorestais implantados estão contribuindo para o desenvolvimento socioambiental local mais sustentável e tem potencial para a formação e o fortalecimento de uma nova cultura de utilização dos recursos naturais por meio da recuperação da biodiversidade regional.

Publicado
2022-03-21
Seção
RTA - Desenho e manejo de agroecossistemas de base ecológica e em transição