Intercâmbio entre agricultores familiares do Cerrado baiano e a experiência agroecológica do Sítio Semente-DF como estratégia da SEMA-BA para incentivar à restauração de áreas degradadas

  • LIMA, Camila Silva de Secretaria de Meio Ambiente da Bahia
  • TRINDADE, Jamile Patrícia Barbosa Secretaria de Meio Ambiente da Bahia
  • CANÁRIO, Silvana Neuza Pereira Secretaria de Meio Ambiente da Bahia
  • CUNHA, Igor Perez Faculdade de Ciências e Tecnologia Devry
Palavras-chave: Agricultura familiar, Sistemas agroflorestais, Políticas públicas

Resumo

O presente artigo visa apresentar a experiência de três Oficinas de Capacitação em Sistemas
Agroflorestais Sucessionais realizadas no Sítio Semente, em Brasília, no período de março
a abril de 2017, com formação de 100 agricultores familiares do oeste da Bahia, como parte
integrante do Programa Cerrado Bahia, acompanhado pela Secretaria de Meio Ambiente do
Estado da Bahia. Este intercâmbio proporcionou, aos agricultores e agricultoras, uma experiência
onde foi possível observar bons resultados na utilização dos princípios da agricultura
sintrópica no bioma Cerrado. Buscou-se possibilitar aos participantes a observação, discussão
e análise das questões tecnológicas, econômicas, sociais e ambientais dos Sistemas
Agroflorestais. Este tipo de proposta deve ser considerada como estratégia de conquista para
demonstrar aos agricultores familiares outras possibilidades de gerar renda e restaurar as
áreas degradadas das suas propriedades

Publicado
2018-08-13