Perfil socioeconômico dos agricultores com Comunidades que Sustentam a Agricultura na Associação dos Produtores Agroecológicos do Alto Bartolomeu, Distrito Federal.

  • Tamiel Khan Baiocchi Jacobson Universidade de Brasília
  • Pedro CORDENONSI
  • Mário ÁVILA
Palavras-chave: Agroecologia; Cerrado, Associativismo; Economia solidária; Diagnóstico rural.

Resumo

As Comunidades que Sustentam a Agricultura surgiram na década de 70, como uma iniciativa de inovação social sustentável alternativa a cadeia de produção, distribuição e consumo de alimentos. O objetivo do presente estudo foi caracterizar socioeconomicamente e identificar dificuldades e potencialidades dos agricultores com comunidades que sustentam agricultura na APROSPERA. Foram aplicados questionários semiestruturados a treze agricultores da associação. Os resultados evidenciaram baixo nível de escolaridade dos agricultores, baixa participação dos jovens nas atividades produtivas, dificuldades na produção e aquisição de mudas agroecológicas, estreita relação agricultor/coagricultor, alta colaboração no trabalho entre famílias, alta troca de conhecimentos, de ferramentas, máquinas e produtos devido à proximidade das propriedades e alta amplitude de renda bruta mensal entre famílias. O modelo de Comunidades que Sustentam a Agricultura, quando bem administrado, garante sustentabilidade agrícola, com relação harmônica entre agricultura, ambiente e sociedade.

Publicado
2020-05-19