As Feiras Agroecológicas da Reforma Agrária em Três Lagoas/MS

Produção Sustentável e Consumo Informado

  • Glaucimar Alves Pinha UFMS
  • Rosemeire Aparecida de ALMEIDA
Palavras-chave: Agroecologia, Soberania Alimentar, Feiras, Assentamento 20 de Março, Três Lagoas.

Resumo

A comercialização dos excedentes gerados pela agricultura familiar no Brasil é marcada pela deficiência de uma política agrícola que garanta preço justo para quem produz e qualidade para quem consome, sendo essa perda de controle sobre os recursos e, portanto, de soberania alimentar um dos resultados da Revolução Verde. Buscando contribuir para a superação desta crise é que foram desenvolvidos projetos na UFMS/Três Lagoas de fomento aos canais curtos de comercialização, no caso as feiras de base agroecológicas provenientes dos assentamentos rurais. A pesquisa objetivou-se acompanhar e analisar os principais resultados, para agricultores e consumidores, das Feiras agroecológicas promovidas pela Associação dos Agricultores Familiares do Assentamento “20 de Março” no ambiente universitário da UFMS/CPTL e no Condomínio Don El Chall. A pesquisa realizou-se por meio de estudos teóricos e aplicação de questionário estruturado e não estruturado. Conclui-se que a implantação das feiras melhorou as condições de renda dos agricultores-feirantes, diminuiu a distância entre agricultor e consumidor e melhorou o diálogo favorecendo o conhecimento dos caminhos da soberania alimentar. 

Publicado
2018-12-29
Seção
AGROECOL - Redes de Comercialização de Produtos Agroecológicos e Economia Solid