Os cotidianos das famílias agricultoras

  • Régis de Araujo Pinheiro UFPel
  • Flaviana Demenech
  • Irajá Ferreira Antunes
  • Gilberto Antônio Peripolli Bevilaqua
Palavras-chave: Agroecologia, Agrobiodiversidade, Guardiões de sementes, Construção do conhecimento

Resumo

A agricultura emerge como uma forma de adaptação ao meio que nossos ancestrais almejavam sobreviver. Para manter essa nova descoberta, percepções, sentidos, ações necessitavam ser transmitidas para as próximas gerações. Dessa forma, objetivou-se conceituar o que são os cotidianos rurais como um espaçotempo de criação, invenção, reinvenção e construção de conhecimento. Utilizou-se uma pesquisa qualitativa e participativa cuja técnica de pesquisa é as conversas. O ambiente de pesquisa caracteriza pelos municípios de Rio Grande e São José do Norte, com oito famílias agricultoras guardiãs de sementes como objeto de análise. Percebe-se que os cotidianos rurais se configuram por meio de uma rede de saberes, fazeres, poderes que é capaz de interligar os atores sociais, perpetuar a agrobiodiversidade, e os saberes e práticas que lhe são intrínsecos. A semente crioula passa a ser a agulha que tece e une os diversos atores em uma única rede de compartilhamento de sementes, simbolismos, significações, cultura.

Publicado
2022-03-23
Seção
RTA - Ética, epistemologia, formação e construção do conhecimento agroecológico